Image Map

A Origem (por Michelle)

Oi meu povo! Teoricamente hoje seria um dia para apresentar um livro para vocês, mas fui ao cinema na semana passada e não posso deixa de comentar o filme de Christopher Nolan que é um diretor especializado em trabalhar com tramas recheadas de informações (Amnésia, Insônia, Batman).

Na quarta passada cheguei ao Box Cinemas com a Drica e Leandro (meus Toddynhos) e fomos vê A Origem. E, minha gente, preciso falar esse Nolan é um gênio, o filme é maravilhoso, de longe o melhor filme que vi depois de Matrix. Você não para um segundo e o final é espetacular.


Nessa nova produção, Nolan oferece ao espectador um quebra-cabeça recheado com um belo espetáculo visual comandado por Cobb (DiCaprio) que é especializado em invadir sonhos alheios e roubar idéias, segredos, informações. Ele trabalha junto com Artur (Levitt), que faz um trabalho mais braçal. No primeiro trabalho do filme, ambos estão invadindo a mente de Saito (Watanabe), não sabendo que Saito estava testando o time para trabalhar para ele. Saito quer que Cobb invada a mente de um concorrente chamado Robert Fischer (Murphy), mas para fazer um plano diferente: plantar uma idéia que o faça desmontar o império que o pai criou.

Cobb, na esperança de poder rever seus filhos, aceita o trabalho e recruta Ariadne, responsável por arquitetar os sonhos, além do falsificador Eames e do químico Yusuf. O grande inimigo de Cobb, porém, é a presença constante de Mal, sua falecida esposa, em seus pensamentos. Mal sabota suas missões e se torna o grande desafio de Cobb.

Grande parte do filme se passa na invasão a mente de Fischer, em um plano audacioso da equipe. Para o plano dar certo, Cobb e seus companheiros precisam infiltrar várias camadas do subconsciente de Fischer, ou seja, precisam sonhar dentro de um sonho. Se o plano der errado, eles podem passar décadas no limbo, devido ao sedativo injetado por Yusuf para permitir um sono maior. No entanto eles não contavam que Ficher tivesse uma mente treinada para resistir a essas infiltrações e atacar os extratores.

A Origem é um filme complexo, mas o diretor consegue desenvolver a trama sem ofender a percepção do público. O mérito é que o filme nos faz pensar nas inacabáveis possibilidades da mente humana ao mesmo tempo em que nos brinda com um visual estonteante e cenas de ação brilhantes, com destaque para a batalha de Artur contra a falta de gravidade em uma das dimensões (essa batalha fez com que o novo roteiro de X-Men 1° Classe perdesse aproximadamente 12 minutos, pois o roteirista de X-Men tinham pensado em uma luta muito parecida na mente do Professor Xavier e iria ficar parecendo copia). Mas talvez o mais importante de A Origem, apesar de todas as idéias mirabolantes e perfeitamente exploradas, seja a angústia e nervosismo carregada pelo seu personagem principal, Cobb. Ele é o coração do filme, e a chave desse enorme quebra cabeças. Ele não é a solução, mas sim a força que carrega a trama.

O elenco é maravilho e desempenha seu papel brilhantemente em todo o filme. Leonardo DiCaprio faz um papel a qual já está acostumado: o de herói angustiado. E faz bonito. O elenco coadjuvante também é fenomenal, com Joseph Gordon-Levitt diferente e machão, uma Ellen Page adorável, assim como Ken Watanabe. Marion Cottilard participa em poucas cenas, mas consegue ser agradavelmente detestável em seu personagem, o que é perfeito já que Mal é a principal antagonista do filme.

E sabe o que mais gostei do filme? Que o final do quebra-cabeça vai depender da sua interpretação e é exatamente isso que vai fazer o filme grudar na sua cabeça e você começa a bolar muitas teorias, ou seja, você terá o que falar com seus amigos por um bom tempo. Em minha humilde opinião um dos melhores filmes de 2010, se não o melhor.

E ai gostaram? Então correm para o Cinema mais próximo e comente depois. Semana que vem eu posto uma dica de um livro super light que me fez chorar horrores!!




5 comentários:

  1. Ai, eu to louca pra assistir esse filme e ainda não deu =/ Agora fiquei com mais vontade ainda haha

    E de nada! Visite meu blog quando quiser, adorei o seu também!

    E nossa, TPM é fogo né? Parece que nasce um outro ser dentro da gente, e esse é viciado em doce! hahaha

    Beijos linda

    ResponderExcluir
  2. Vivian...

    Tem gnt que ama e tem gnt que odeia o filme. Eu amie.. Deu p notar, né?!
    Super recomendo!!!

    TPM eh triste. Eu viro uma formiga procurando por doces!!
    auhauhauhaua

    ResponderExcluir
  3. Oi Juliana!!! Adorei a resenha que vc fez sobre o filme, super completa! Eu estava curiosa para ver este filme, mas agora eu TENHO que vê-lo!! Obrigada por visitar o Brogue, fico feliz que vc tenha gostado dos posts! Seja sempre bem-vinda!!! Bjo!
    (OBS: escrevi o comment 2 vezes, considere este ok?)

    ResponderExcluir
  4. Eu to com muuuuita vontade de ver esse filme! No dia que eu fui assistir tava esgotado e a gnt acabou vendo o Ultimo mestre de ar.. o filme foi bonzinho.. só foi um pouco fail pq era dublado.. mas tudo bem! hahuahua
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. hunnn parece ser legai adoro filmes !!!
    no meu blog tenho uma pagina só de dicas e uma outra só dos que eu já vi e recomendo!
    v lá depois
    esse que vc falou vou assistir!!
    Beijo flor

    http://meninabr04.wordpress.com/dicas-de-filmes/

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails